Sintomas do Alcoolismo

Saiba identificar o comportamento de risco. O que é beber socialmente e qual é o hábito de consumo excessivo do álcool.

Os principais sintomas do Alcoolismo

 

Em alguns casos os sintomas do alcoolismo estão totalmente expostos e evidentes, principalmente quando o nível de dependência é alto, o que altera totalmente o comportamento do alcoólatra. Mas, conhecer os sintomas iniciais da doença pode evitar maiores sofrimentos e facilitar o processo de reabilitação.

Nosso objetivo é auxiliar você a identificar a dependência alcoólica, as características do consumo abusivo e saber se você ou seu familiar estão correndo o risco de se tornarem dependentes do álcool.

 

Hábito de consumo do álcool

 

O hábito de consumo é classificado em três categorias, beber moderado, pesado e pesado episódico. No entanto é comum que muitas pessoas encontrem dificuldades para identificar se a frequência ou a quantidade consumida representa riscos de dependência.

O consumo moderado, por exemplo, é o hábito de consumo com maior índice de interpretações erradas, confundido constantemente com o hábito de beber socialmente.

Segundo a OMS o consumo social, que apresenta baixa possibilidade de se ter problemas com o álcool é de:

  • 15 doses/semana para os homens
  • 10 doses/semana para as mulheres

A dose de consumo, apontada pela OMS, é de aproximadamente 350mL de cerveja, 150mL de vinho e 40mL de bebidas destiladas.

O beber pesado episódico por sua vez é caracterizado pelo consumo de cinco ou mais doses de bebidas alcoólicas em uma mesma ocasião, para os homens, e acima de quatro doses para as mulheres.

Não se considera a frequência com que esses episódios acontecem, no entanto, as análises científicas apontam que este é um padrão de risco para a dependência alcoólica, fazendo com que o consumo exagerado se torne cada vez mais frequente.

O beber pesado é apontado pelo consumo constante e acima do consumo moderado, maior que duas doses por dia para os homens e uma dose para as mulheres.

Cabe-se lembrar de que o alcoolismo é uma doença comportamental e evolutiva, ou seja, quanto mais o dependente consome o álcool, maior se torna a quantidade e a frequência de consumo, sendo necessário o tratamento de reabilitação para ajudar o dependente.

 

Mudanças de comportamento

 

Todo alcoólatra apresenta evidências da dependência que podem ser claramente percebidas pelas mudanças de comportamento.

Este é um dos principais sintomas do alcoolismo que gera nas pessoas a percepção do problema.

A grande aceitação da sociedade pelo consumo de bebidas alcoólicas, até mesmo como parte da cultura, torna difícil para muitos identificar os hábitos de consumo que apresentam riscos de dependência. Até que o comportamento demonstre que algo está errado.

Essas alterações afetam drasticamente o relacionamento entre o alcoólatra, seus familiares e a sociedade.

Dentre as mudanças de comportamento destacamos o comportamento antissocial, brigas e constante irritação que caracterizam as crises de abstinência, falta de apetite, desinteresse pelo trabalho, responsabilidades e dificuldades escolares, falta de higiene pessoal, entre outros.

Essas mudanças também incluem o comportamento de risco a integridade física do dependente como quedas e fraturas, falta de prevenção sexual que levam a outras doenças, gravidez indesejada, acidentes de transito e morte por danos causados pelo álcool aos órgãos internos do dependente.